quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Paredão.

Ele estava lá, só , sem medo algum.
Despido de ira , raiva ou rancor. Humano e frágil. À sua frente brinquedinhos mortais prontos para tirar-lhe a vida. Atrás dele um grande paredão, pronto para deter as munições e banhar-se de sangue.
Ele era apenas mais um que  perderia a vida ali, sem ninguém para segurar-lhe a mão ou consolá-lo. Nunca amara ninguém, nunca teve ninguém ao lado, morrer sozinho não seria problema.  Para ele já era esperado, havia feito da vida um jogo. Nutria-se de luxúria e não ousava afeiçoar-se por ninguém, nem por  si mesmo.

6 comentários:

  1. que lindo isso, me fez pensar sobre tanta coisa..

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, passando o tempo por aqui muita coisa legal! Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. deixei um selo pra vc no meu blog!
    =)

    http://www.decauxthaisr.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. selo pra vc no meu blog
    http://dignodecapa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Somos do Projeto Créativité e lhe convidamos para dar uma olhadinha, e se possível participar!

    http://projetocreativite.blogspot.com

    Agradecemos :D

    ResponderExcluir
  6. Selo pra ti
    http://coisasqdaonatelha.blogspot.com/2011/01/mais-um.html

    ResponderExcluir